DADOS TÉCNICOS

Utiliza como princípio ativo a CLORAMINA – T com excepcionais propriedades anti-sépticas e biocida, que associada a outros compostos conferem ao sistema propriedades: terapêutica, antiinflamatória, biocida, cariostática, profilática, anti-placa bacteriana, anti-tártaro, necrolítica, desodorizante da halitose rebelde, célere dessensibilizante dentinária e higienizadora de dentes, língua e mucosas, proporcionando ao sistema condições ímpares na profilaxia e terapia das diversas afecções oro – bucais, e nas ações de higiene.

O agente anti-séptico e biocida principal, a CLORAMINA – T utilizado neste Produto/sistema que ora são apresentados, será analisado sob uma ótica voltada ao preenchimento dos requisitos do postulado de LOESCHE , e também quando comparado ao antigo “padrão ouro” Clorexedina, e mais ainda as condições inovadoras que o mesmo possui.

Eficácia contra microorganismos: possue ação biocida através de reação oxidativa e de hidrólise protéica, reagindo com o material orgânico dos micro-organismos vivos de qualquer tipo, penetrando e/ou rompendo as paredes celulares das bactérias Gram positivas, Gram negativas, fungos, vírus, micobactérias, levedos, em forma vegetativa (esporos) ou não, com que entra em contato, destruindo o material celular ou interrompendo processos essenciais conduzindo à destruição inevitável delas/deles. Esta reação oxidativa e de hidrólise protéica mata os micro-organismos tanto em ambiente aeróbio como anaeróbio muito rapidamente, mesmo em baixas concentrações. Por causa da irreversibilidade da reação oxidativa e de hidrólise não há nenhuma possibilidade dos microorganismos criarem resistência ao princípio ativo(14). · Micro-organismos contra os quais provou ser ativo: Bactérias, Vírus, Fungos, Algas, Leveduras e Parasitas. · Possuir substantividade: O fato da molécula possuir carga aniônica, confere a CLORAMINA – T uma considerável substantividade, fornecendo uma proteção prolongada por adsorver ao biofilme bacteriano, a matérias orgânicas e estruturas bucais, sendo liberado lentamente no ambiente bucal, pois seu mecanismo de ação é ativado na presença de microorgasnismos, lançando grupos ativos em proporção à demanda(14) mantendo condições bacteriostáticas e biocidas na saliva e na própria placa dental por tempo considerável. Quando aplicada em terapêutica comporta-se como um anti-séptico de ação prolongada, podendo chegar a ser útil durante 24 horas. (16) Adsorve-se fortemente sobre a hidroxiapatita pela interação eletrostática entre as cargas negativas e as cargas positivas dos íons cálcio da apatita e das estruturas de carbono formadoras de compostos orgânicos, presente nos microorganismos e matérias orgânicas da placa bacteriana, com desadsorção lenta das superfícies tendo, assim, tempo de contato suficiente para agir sobre a microbiota existente, com ação bacteriostática e biocida, mantendo a inibição de formação e/ou crescimento da placa por um período prolongado. · Estável à temperatura ambiente: O agente anti-séptico

Usado neste sistema tem uma estabilidade notável em solução aquosa e quando devidamente formulada, até mesmo a temperaturas elevadas – 60ºC, e decompõe-se lentamente em temperatura ao redor e acima de 70ºC. Testes resultam que uma solução a 5%, armazenada em um recipiente opaco a 25ºC, após 210 dias menos de 0,05 % da atividade está perdida por decomposição. Soluções a 0,5% após 30 dias a 40ºC, somente 0,01% está decomposto. Quando exposto em ambientes com matéria orgânica e microorganismos, após 24 horas aproximadamente a metade ainda está ativa. Os íons são altamente estáveis e permanecem ativos por um longo período de tempo. (14) · Seguro para exposição em seres humanos: , Não é tóxico, irritante para pele, olho e mucosas, em particular bucais, nas doses indicadas para uso. Informações Toxicológicas Intoxicação Aguda – LD50 oral rato – 1000 mg/Kg Inalação – LC50 rato>0.275 mg/l (4 horas – máx. concentração atingível) Irritação – Pele, solução a 8% – não irritante. Olho, solução a 8% – moderadamente irritante. Solução a 0,5% – não irritante Genotoxidade Teste de Ames: não mutagênico. Teste de Micronucleus: não mutagênico · Informação toxicológica subcrônica: toxidade oral em rato, após 90 dias, nível 15mg/Kg/dia-nada se observou. (14) Constata-se através destas informações técnicas, que o agente anti-séptico é extremamente seguro ao ser humano nas doses indicadas de uso nos sistemas ora apresentados.

Por sua natureza aniônica, tem a sua formulação facilitada em produtos farmacêuticos (14). É compatível com detergentes aniônicos, podendo ser formulados com os mesmos, sendo portanto fácil de obter-se formulações para dentifrício, colutórios, géis, soluções e cremes por ser compatível com outros compostos que normalmente formam o sistema. Tem ação biocida para todas as formas de microorganismos, incluindo vírus e micobactérias, na forma vegetativa, esporulada ou não. Não apresenta efeitos colaterais locais, e o seu uso nas doses preconizadas nos tem confirmado a ausência de qualquer tipo de efeito colateral no que tange à pigmentação e alterações morfofisiológicas de qualquer estrutura oro – bucal, mesmo quando usada por períodos prolongados, prestando-se por isso como excelente agente profilático, terapêutico e higienizador. Tem um grande poder de penetrar em biofilme e inativar suas bactérias. Atua desorganizando, desagregando e inativando a ação patogênica da placa supra-gengival e sub-gengival. Por sua natureza aniônica, baixa tensão superficial, pode ser associada a outros compostos que implementam sua ação e a eficácia do sistema; princípios ativos estes comprovadamente seguros e muito usados pela indústria farmacêutica, não apresentando efeitos colaterais, alterações morfofisiológicas de qualquer estrutura oro – bucal mesmo quando usados por períodos prolongados e também não havendo nenhuma referência de ação carcinogênica, de carcinogênese e/ou risco à saúde em vasta bibliografia consultada e especializada em toxicologia clínica: estes adjuvantes permitem que sua dosagem seja extremamente baixa, conferindo ainda ao sistema ótima penetrabilidade, permeando acessos nas irregularidades, interposições, superfície e interior dos diversos tecidos orais, espaços interdentais, espaços periodontais e bolsas sub-gengivais, permitindo uma interação profunda, pois os microorganismos se desenvolvem não somente nas superfícies e irregularidades mas igualmente dentro dos túbulos dentinários. Por conseqüência é necessário que o agente anti-infeccioso difunda-se a todos os níveis proporcionando ao sistema ora desenvolvido condições ímpares na profilaxia e terapêutica das diversas afecções oro – bucais.

Os produto / sistemas possuem ainda ações efetivas no controle da placa bacteriana supra-gengival, sub-gengival e interdental, são cariostáticos para a cárie e bactericidas para seus agentes. Por serem básicos equilibram o pH bucal controlam os efeitos das bactérias acidogênicas e neutralizam o quadro de degradação dos hidratos de carbono impedindo fermentações. Saponificam os ácidos graxos presentes na matéria orgânica de modo a formar sais de ácidos graxos (sabão) e glicerol (triálcool) atuando profundamente como agentes de limpeza. Reagem com a matéria orgânica da saburra provocando sua desagregação, combatem as bactérias odorigênicas promovendo desodorização oro – bucal eliminando o mau hálito. São necrolíticos, ou seja, dissolvem os tecidos necrosados (27). Atrasam significativamente a produção de colágeno e prolongam a resposta inflamatória aguda curando adversamente através de intenção secundária (28) desencadeando por conseqüência ação regeneradora dos tecidos e reparação das lesões promovendo sua rápida epitelização e cicatrização. Atuam eficientemente sobre fenômenos vasomotores na inflamação das mucosas oro – bucais promovendo rápida descompressão. Possuem ótimo efeito dessensibilizante na hipersensibilidade dentinária, pois coagulam superficialmente a mucoproteína dos canalículos dentinários que envolvem as Fibras de Thomes impedindo que estímulos físicos, químicos e tácteis sejam transmitidos às terminações nervosas da polpa dental; aumentam a permeabilidade da dentina permitindo por adsorção o selamento dos canalículos dentinários pelo cálcio presente em sua composição. Por tudo isso oferecem resultados efetivos na profilaxia e tratamento de afecções oro – bucais, gengivites, periodontites e todas suas manifestações, das ocorrências crônicas graves como bolsas periodontais e mobilidade dentária, até a mais simples hiperemia, com resultados terapêuticos admiráveis e surpreendentes, pois agem eliminando a causa, estimulando a cicatrização, acelerando o processo de regeneração dos tecidos lesados, rejuvenescendo as fibras do ligamento alvéolo-dental promovendo a higidez dos elementos dentais. Os produtos / sistemas agem rapidamente e após seu uso os sintomas e manifestações das reações imunológicas e inflamatórias regridem em 24 a 72 horas o que facilita muito a intervenção clínica e cirúrgica. O agente biocida dos sistemas a CLORAMINA – T, foi defendida como adjuvante cirúrgico periodontal (29), e quando as cirurgias são precedidas do uso dos sistemas na terapêutica e/ou anti-sepsia os resultados comprovam que a regeneração tecidual processa-se com maior rapidez, facilidade e são diminuídas em muito a ocorrência de bacteremias pós-cirúrgica (30). As vantagens clínicas para o paciente também podem ser provadas, por um pós-operatório menos doloroso, que passa a ser melhor tolerado; o edema pós-operatório é insignificante ou ausente quando comparado com casos em que não se utilizam o(s) sistema(s) previamente. Além destas vantagens, o campo cirúrgico apresenta-se anti-sepsiado e em melhores condições durante o ato cirúrgico, pois o uso do(s) sistema(s) diminui em muito o sangramento e tempo operatório. Os produtos/sistemas atuam eficazmente como elemento para higiene oral, profilaxia e terapêutica local das mais diversas patologias oro – bucais; tais como: · Processos inflamatórios tumefativos e dolorosos · Hiperestesias (hipersensibilidade dentinária) · Afecções odontoestomatológicas: gengivites, periodontites, implantites, mucosites, ulcerações, glossites, estomatites, aftas, candidíases. · Afecções otorrinolaringológicas: amidalites, faringites, laringites, anginas. Higiene oral e benefícios para a saúde gengival nos deficientes ‘físicos e mentais e pacientes com fixação mandibular · Indivíduos imunológicamente e/ou medicamentosamente comprometidos predispostos a infecções orais., como aidéticos. · Pacientes submetidos a radio ou quimioterapia. · Pacientes com alto risco de cáries e/ou na profilaxia e terapêutica das mesmas. · Usuários de próteses e dispositivos ortodônticos móveis ou fixos. · Irrigação e/ou bochecho na assepsia do pré e pós-operatório de procedimentos cirúrgicos intra-orais: gengivectomias, gengivoplastias, implantes, exodontias, profilaxia dos alvéolos, amidalectomias, fraturas de mandíbulas, cistos maxilares, calculoses salivares, ulcerações traumáticas acidentais, etc. · Redução de bacteremias pós cirúrgicas e pós exodontia. · Halitoses rebeldes, sangramento gengivais, controle da saburra. · Redução da patogenicidade dos aerosóis formados na intervenção clínica. · Podem e mesmo devem ser usados substituindo dentifrícios ou enxaguatórios normais na assepsia bucal diária, e no controle das patologias agudas e crônicas, pois atuam como preventivos, curativos higienizadores e evitam recidivas das afecções oro – bucais sem contudo interferir no equilíbrio da microbiota bucal, mas sim atenuando os efeitos nocivos e prejudiciais das bactérias potencialmente patogênicas através de seu controle quantitativo e da desorganização da placa como agente etiopatógeno. Tryhydral com Cloramina – T foi objeto de um trabalho científico “ Eficácia de um dentifrício contendo CLORAMINA –T na saúde bucal” desenvolvido pelos doutores-professores titulares da USP – Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto SP, Camila Tirapelli, José Paulo Ribas, Heitor Panzeri, Elza Helena Guimarães Lara e mais os odontólogos Flávio Landi e Hamilton Landi – Apresentado no Congresso Internacional de Novidades Científicas de Brisbane, Austrália, em 01 de julho de 2006, promovido pela Internacional Association for Dental Researche & American Association for Dental search.

Contra Indicações

Hipersensibilidade comprovada aos componentes.

Posologia & modo de usar

USO EXTERNO
Trihydral creme dental: usado na escovação dental diaria substituindo dentifricios comuns; em massagens, aplicado com a polpa digital em regiões gengival e/ou dental, quando a sintomalogia não permitir a escovação normal e concluir com bochechos usando a espuma formada durante a escovação. Sempre fazendo com que o produto atinja todas as regiões orais e penetre nos espaços interdentais e sulcos gengivais. A escovação, massagem e/ou bochechos deverão objetivar atingir todas as regiões da cavidade oral passiveis de conterem placas bacterianas, agentes infecto-contagiosos, manifestações clinicas de patologias e/ou saburra, devendo ser feita apos as principais refeições e imprescindivelmente, antes de deitar, acompanhada do uso de fio dental.

Outros dados

Recomenda-se a adoção de uso diário do Trihydral em substituição aos cremes dentais e enxaguatórios comuns.